domingo, 4 de setembro de 2011

A Orquídea !



          Poiszé; a ignorância é de certa forma uma dádiva. Pesquisando um pouquinho sobre as orquídeas, descobri que acreditava em informações erradas, daí propagava a mesma como verdade. Como dizia minha querida mãezinha. “O saber não ocupa espaço”.
        Parafraseando o que ouvi do filósofo Mario Sergio Cortella: “ Prefiro minha ignorância ao que já sei, o que não sei me levará adiante”.

        A Orquídea não é um parasita, como eu pensava ser. Na natureza muitas orquídeas crescem fixadas em árvores/arbustos que servem apenas de suporte, ela absorve seus nutrientes da chuva e do ar por meio da fotossíntese.

         Muito embora não seja um parasita, está sempre grudada em outro ser.  :)


Entendo a perfeição que vejo na natureza,
Faz com que a vida retrate menos dureza.
Com toda esta riqueza, que mais parece magia,
Por vezes dá para usá-la, fazendo analogia.

E vive a bela orquídea exalando agradável olor.
Quem não se detém deslumbrado,
Ao ver sua forma e cor?

Há momentos na vida que amigo é suporte;
Usando de sabedoria, transforma o fraco em forte.
Depois ele segue adiante, sem medo, sem temor.
Entendendo que é gente, pois tem pés e não é flor.

Bom mesmo é ter cuidado, sinta-se avisado!
Todo suporte é pouco para aquele que é louco.
Para sentir-se feliz quer muito mais do que colo,
Usa a sua raiz, pensa que o outro é solo.

Bem nos ensina a Palavra; ser simples e prudentes,
Durante a caminhada, encontram-se incoerentes.
Difícil é ter a medida, do que se aceita, do que se evita.
Estenda à mão a orquídea, repudie de vez, parasita.

E siga sua jornada sempre com o braço aberto,
Pois é uma boa atitude, é o caminho mais certo.
Mas saiba se recolher no momento propício,
Evitará muita dor, isto será benefício.

No mais é viver bem a vida, sempre prestando atenção.
Sara-se e saram feridas, se a rua tem mais de uma mão.
Então quando se dividir, não se faça em pedaços,
Seja sempre inteiro, evitará embaraços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário