quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A História de: Sigo as Cegas.



Existia uma cidade aonde as pessoas não conseguiam separar os heróis dos vilões. Neste local  alguns eram "peculiares"; um deles se chamava EgoMan, muitíssimo amigo de outro sujeito, o Larápius. Estes dois amigo viviam conversando em como poderiam de alguma forma usar “suas habilidades” para tirarem vantagens pessoais e ao mesmo tempo serem aclamados como os heróis.
Pensaram, pensaram e pensaram. O Egoman dizia: --- EU vou descobrir uma maneira, EU sei que vou conseguir. O Larápius que era bem sagaz já tinha arquitetado um plano.

A cidadezinha que habitavam se chamava: Sigo as Cegas

Como se aproximava a época das eleições o Larápius sugeriu ao seu amigo Egoman que fosse candidato ao cargo de prefeito, de pronto foi aceito de muito bom grado pelo sr. EgoMan, que já pensava no “vossa Excelência”.

Passado alguns dias já candidato e no palanque, Egoman com toda empáfia discursava acaloradamente, os escritos que seu amigo Larapius tão habilmente fazia.

Assim como temos a recorrência de nomes próprios, alguns que se repetem bastante, em Sigo as Cegas não era diferente. O nome mais usual na cidade era o: Sem Noção. Tinha muita gente Sem Noção. Uma das pessoas influentes na cidade que ouvia o discurso do Ego (apelido carinhoso como os íntimos o tratavam), era um dos que se chamava Sem Noção.
Sem Noção não avaliava nada, não era exatamente por ingenuidade e nem por maldade também. Sem Noção acreditava que o EgoMan e o Larapius deveriam ser julgados pela urna, afinal a voz de: Sigo as Cegas é a voz de “deus”.

Após a apuração, EgoMan ganhou disparado. Larápios logo se tornou o Secretário das Finanças e colocou seus dois filhos: Caixa e Dois para cuidarem da entrada dos recursos e principalmente da “saída” dos mesmos.
EgoMan falava e todo o povo de Sigo as Cegas dizia AMÉM, principalmente os Sem Noção; ninguém entendia ao certo, porque as pessoas que se chamavam Sem Noção eram mais submissas, era uma incógnita.

O povo de Sigo as Cegas foi se afundando e Larápios e Egoman aclamado como Heróis “nacionais”.
Alguns se aventuravam em apontar o erro, normalmente os que vieram das cidades vizinhas, a saber: “Abre o Olho” , “ Prudência” , “Respeito” , “Compaixão”; interessante é que nestas cidades o nome próprio recorrente não era  Sem Noção, era outro:


 Não Sou Trouxa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário