quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Lembranças!



Lembro-me constantemente de pessoas e fatos,
Alguns se foram e outros não; carrego todos em meu regaço.
Momentos vividos que são hoje em mim, retratos.
Pelo cortejo que se deu entre mim e eles, sou grato.

Pouco a pouco confiança adquirida em cada contato
E no dar e receber, no rir e chorar quando se tem tato,
Até em meio a dores, aliança mais que nó se torna laço,
Laço de enlace que une com ternura sem embaraço.

Lembro-me não porque tenho memória, mas porque é parte do que sou.
Sou mais que eu, sou momentos, parte de quem comigo comungou.
Aprendo para reter ou para descartar soltando o que não ficou.
Minha história é gravada tal qual semente que gerada depois desabrochou.

2 comentários:

  1. Muito bom, meu amigo. Me identifiquei.

    ResponderExcluir
  2. Achei Tony. Vc tem o dom da palavra e a sensibilidade dos poetas. Aí dá nisso belos poemas!! Abração

    ResponderExcluir